Não sejamos inocentes

Não sejamos inocentes. A roupa que vestimos carrega muito mais significado do que queremos admitir. Qualquer mulher que algum dia foi julgada pelo comprimento da saia sabe muito bem disso. Qualquer pessoa negra que sinta necessidade de se “vestir bem” sabe que existe um conjunto de regras que nos é imposto para que passemos despercebidos. Na história da moda, a primeira mulher que usou “calças masculinas” foi ridicularizada. Marx se viu impedido de ir até a biblioteca fazer os seus estudos por não ter roupas apropriadas para ser visto. Há não muito tempo atrás, haviam leis estabelecendo o que era correto usar ou não. De certa forma, elas ainda existem. As cores que usamos diariamente também são liberadas e validadas. Uma parte das pessoas que conheço bate no peito, afirmando que não se importa com o que veste. O problema é que tem muita gente que se importa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s