Inventar a vida

<Mario
muito obrigada
Saudades
Tarsila>

Achei divertido ver uma obra feita em agradecimento a um amigo na exposição da Tarsila. Daí lembrei que a única música que eu escrevi, no meio de tantos rascunhos, alguns imprestáveis, foi pensando em um amigo. Escrevi coisas que não sei se diria a ele, mas graças a essa necessidade de ter o que dizer eu inventei um diálogo entre nós e, graças a essa invenção, com um pé na realidade, um pé na imaginação, a música saiu.

A minha grande dificuldade para escrever músicas, muitas vezes, é dar conta de inventar algo, tirar o pé da realidade. A imaginação é um esforço maior, requer uma habilidade muito maior do que a reflexão sobre a realidade.

(E acho que, no contexto em que vivemos, temos falhado nas duas coisas.)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s