Escrevo torcendo para que algum dia esses textos sejam bons. Porque hoje não são, não.

“(…) Un narrador es un ser hecho de palabras, no de carne y hueso como suelen ser los autores; aquél vive sólo en función de la novela que cuenta y mientras la cuenta (los confines de la ficción son los de su existencia), en tanto que el autor tiene una vida más rica y diversa, que antecede y sigue a la escritura de esa novela, y que ni siquiera mientras la está escribiendo absorbe totalmente su vivir.” (VARGAS LLOSA, M. “V. El narrador. El espacio”. In: ____ Cartas a un joven novelista. Madrid: Punto de Lectura, 2012.)

“Eu só quero dizer 40% do que afirmo”.

“Ei, espere! Não dê muita atenção ao que digo. Nem sempre me sinto da mesma maneira.” (As duas frases são do Marlon Brando)

“O homem que se gaba de só dizer a verdade é simplesmente um homem sem nenhum respeito por ela. A verdade não é uma coisa que rola por aí, como dinheiro trocado, é algo para ser acalentada, acumulada e desembolsada apenas quando absolutamente necessário. O menor átomo da verdade representa a amarga labuta e agonia de um homem; para cada pilha dela, há o túmulo de um bravo dono da verdade sobre algumas cinzas solitárias e uma alma fritando no Inferno.” (H. L. Mencken)

Eu fiz e faço muitas coisas, mas isso pouco importa. Se você insiste, pode acessar: Portfólio Facebook Instagram Lattes

O logo do lugar comum foi criado pela designer e publicitária Juliana Sanches: LinkedIn Behance.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s